Primeira Infância: entenda esta etapa da vida
24 de abril de 2017
Como prevenir e tratar assaduras
24 de abril de 2017

Diarréia é definida como o aumento do número de evacuações e redução da consistência das fezes. Se o quadro acontecer de forma brusca, é chamado de diarréia aguda e, na grande maioria das vezes, a causa é infecciosa. A sua duração é autolimitada, no máximo 14 dias. O aleitamento materno é o principal fator de proteção para a ocorrência de diarréia entre os lactentes.

 

A criança pode adquirir um vírus, agente etiológico mais comum, ou uma bactéria na água ou algum alimento ingerido, que coloniza o trato gastrintestinal levando a um processo inflamatório com má-absorção de água e eletrólitos. Associado ao quadro pode haver dor abdominal, vômitos, febre, fezes com muco e sangue.

 

Não há nenhum tratamento específico para diarréia aguda na grande maioria dos casos. Orienta-se:

 

 

Manter a criança hidratada – oferecer a alimentação que ela está acostumada, sem excessos. Oferecer água ou soro de reidratação oral em pequenas quantidades durante o dia e após as evacuações. O soro oferece água e eletrólitos que são perdidos nas evacuações.

 

Controlar os sintomas como febre, vômitos e dor abdominal, e medicar conforme a orientação do pediatra

 

Nos casos em que não está ingerindo nada ou a diarréia é muito intensa, pode precisar de hidratação intravenosa.

 

Hoje em dia com a melhora das condições higiênico sanitárias em geral e a vacinação contra o rotavírus houve uma redução importante da prevalência de diarréia aguda em nosso meio.

 

A diarréia crônica é caracterizada como aquela que se estende por período superior a 30 dias ou pela frequência de 3 ou mais episódios de curta duração em intervalo de tempo inferior a 2 meses. Nessa situação, pode-se observar comprometimento do crescimento da criança e várias causas devem ser investigadas para o adequado tratamento.

 

carlos
carlos
Médico Pediatra formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Fez Residência Médica em Pediatria pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Membro da Sociedade Brasileira e Paulista de Pediatria. Faz parte do Corpo Clínico dos Hospitais Albert Einstein, Sírio Libanês e Santa Catarina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *