Criança segura
12 de junho de 2017
Pediatra em Moema São Paulo
Pediatra em Moema São Paulo
24 de julho de 2017

As crianças nessa idade brincam muito e por isso, devem ser mantidas sob supervisão. Cuidado com:

Parques e playground
Quando a criança estiver brincando ao ar livre, locais onde há brinquedos, como parques, ou playground de prédios, alguns cuidados são importantes para que se evite acidentes:

– Procure os brinquedos adequados para idade da criança. Observe se não estão quebrados, enferrujados ou possuem superfícies perfurantes ou cortantes.
– O melhor piso para esse tipo de local são os que absorvem impactos como grama, borracha ou areia fina.
– Prefira blusas sem capuz, retire cordões próximos ao pescoço e cachecóis.
– Mantenha constante supervisão. Geralmente, há brinquedos em movimento e crianças maiores no mesmo local. Após uma queda pode haver um trauma mais grave que poderia ser evitado se a criança for retirada do local de risco.

Bicicleta e outros brinquedos que levam a movimento
O maior risco das quedas nesse tipo de equipamento são os traumas na cabeça e a maneira mais efetiva de prevenir esse tipo de lesão é o uso de capacetes adequados.

– Mesmo que a bicicleta ainda tenha rodinhas a criança deve usar capacete com selo do INMETRO. O capacete deve ser confortável e ajustado na cabeça (nem muito solto e nem muito apertado).
– Calce a criança com sapatos fechados e ajustados ao pé.
– Escolha lugares calmos, onde não há movimentação de veículos automotores.
– Mantenha vigilância, fique por perto, pois a criança não conhece os limites e não tem pleno controle do corpo.

No trânsito
A utilização de cadeirinhas especiais para o transporte das crianças agora é lei no Brasil, e reduz em mais de 70% os traumas graves em crianças. Por isso fique atento e siga as orientações para transporte:

– Para crianças de 9 a 18 kg (1 a 4 anos): é recomendado que se utilize uma cadeira de segurança. Use uma cadeira de frente para o movimento com sistema de retenção (cinto da cadeira) de 5 pontos, na posição vertical, de acordo com as instruções do fabricante.
– Para crianças de 18 a 36 kg (4 a 10 anos): recomenda-se a utilização de um assento de elevação ou “booster”. O assento de segurança faz com que o cinto de três pontos do carro passe nos locais corretos do corpo da criança: pelo centro do ombro e peito e sobre os quadris.
– Poltronas para o posicionamento do cinto do carro (boosters): são poltronas ou “banquinhos” que servem para a criança ficar mais alta e dessa forma usar o cinto normal do carro na posição correta. Esse tipo de assento de elevação pode ou não ter encosto. No caso dos sem encosto, é necessário que o carro tenha proteção para a cabeça, que evita o efeito de “chicote” em caso de acidente, um grande causador de lesões na medula espinhal. Os assentos de elevação com encosto têm a vantagem de posicionar melhor a parte superior do cintoe ser ajustáveis à altura da criança. Só podem usar esse tipo de poltrona crianças com mais de 4 anos de idade, segundo a resolução do Contran (Conselho Nacional de Trânsito).

* Mais informações no site: www.criancasegura.com.br

carlos
carlos
Médico Pediatra formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Fez Residência Médica em Pediatria pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Membro da Sociedade Brasileira e Paulista de Pediatria. Faz parte do Corpo Clínico dos Hospitais Albert Einstein, Sírio Libanês e Santa Catarina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *