Dormir respirando pela boca pode trazer malefícios para seu bebê?
6 de maio de 2021
Sintomas COVID 19 e probióticos:Impactos da Covid-19 sob a perspectiva gastrointestinal
26 de maio de 2021

Child eye test and eye exam. Little girl having eye check-up, with phoropter. Eye test for children.

Maior uso de telas e falta de luz natural podem ser as principais causas do aumento de casos de miopia em crianças durante a pandemia.

Com o isolamento social muitos deveres passaram para o modelo remoto, como aulas e reuniões, exigindo que as pessoas passem mais tempo recebendo estímulos das luzes das telas, tanto durante o trabalho quanto nos momentos de lazer.

A pandemia promoveu uma mudança profunda no estilo de vida, pois com o isolamento social, houve uma redução considerável do tempo ao ar livre e das atividades que permitem o “relaxamento” da visão. Consequentemente, observamos um  aumento das queixas de cansaço visual, dor de cabeça e aumento da incidência de miopia em crianças. Para além da miopia, o uso prolongado de dispositivos eletrônicos, assim como o uso excessivo da visão para perto, estimula o estrabismo, olhos secos e cansaço visual, também conhecido como astenopia. Ficamos mais em casa, em ambientes fechados, onde são realizadas atividades que usam muito mais a visão para perto, como telas de celular, tablet e computador, além de mais tempo para a leitura.

Ainda que seja uma alteração ocular corrigível com óculos ou lentes de contato, oftalmologistas alertam que quanto mais jovem uma criança se torna míope, mais riscos ela tem de desenvolver problemas oculares ainda mais graves quando mais velhas. As luzes emitidas pelas telas alteram a produção de melatonina, hormônio que controla o ciclo vigília-sono, levando os pacientes a terem dificuldades para dormir.

Como o olho da criança está em crescimento, há uma tendência comum da miopia aumentar na infância. A miopia tem causas genéticas e ambientais, podendo aumentar pelo tempo prolongado de uso da visão de perto. Em contrapartida, a exposição à luz natural reduz a progressão da miopia.

As crianças não se queixam diretamente da miopia, por isso é muito importante que os pais e cuidadores fiquem atentos aos sinais e pequenos detalhes como:

– Dificuldade visual para ver objetos de longe

-Cefaleia

-Cerrar os olhos para ler melhor

-Dificuldade no aprendizado

Crianças que franzem a testa e fecham os olhos parcialmente para enxergar de longe ou que têm o hábito de ficar muito próximas para conseguir enxergar devem ser avaliadas por um oftalmologista.

 

Como prevenir a miopia ?

 

O simples fato de passar mais tempo ao ar livre pode atrasar o início da miopia. Isso porque a luz solar direta desempenha um papel importante na saúde dos olhos, bem como na focagem de longo alcance. Para evitar problemas oculares futuros e controlar a miopia é importante que os pais e cuidadores promovam mudanças no estilo de vida e na rotina das crianças.

As recomendações para reduzir os prejuízos visuais de dispositivos eletrônicos são: Limitar atividades com eletrônicos entre 8 e 15 horas por semana, evitar dispositivos eletrônicos para crianças de até dois anos,de 2 a 5 anos permitir usar até 1 hora por dia e acima de 5 anos usar duas horas por dia, realizar pausas durante uso dos dispositivos eletrônicos, realizar exame com oftalmologistas para avaliar alterações oculares, umidificar os olhos com colírio lubrificante para prevenir olho seco  e evitar ficar com os dispositivos e telas muito próximos ao rosto.

carlos
carlos
Médico Pediatra formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Fez Residência Médica em Pediatria pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Membro da Sociedade Brasileira e Paulista de Pediatria. Faz parte do Corpo Clínico dos Hospitais Albert Einstein, Sírio Libanês e Santa Catarina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *