Dependência excessiva pela mãe, o que fazer ?
24 de abril de 2017
24 de abril de 2017

Quem nunca foi ao shopping ou supermercado e presenciou a cena de uma criança se jogando no chão, berrando porque queria algo que os pais estavam se negando a dar? E para piorar, no final da história a criança vence e acaba conseguindo o que quer, típica cena de uma criança mimada.

Mas como tudo tem um começo, quando é que a criança começa a ficar mimada?

A palavra “não” para a criança soa como uma perda, uma derrota, fazendo que ela se sinta frustrada e a criança que não foi educada para aceitar uma perda ou uma frustração sua tendência é reagir com gritos para conseguir o que quer.

Se perguntarmos para os pais se eles gostariam de ter filhos com esse tipo de comportamento é óbvio que eles irão responder que não, mas, algumas atitudes que os pais tomam e que nem percebem estimulam a criança a se tornar uma típica criança mimada.

Desde bebê os pais já devem colocar limites para que a criança perceba até onde ela pode chegar. Nos primeiros meses que o bebê está em casa ele tem necessidades básicas de sobrevivência que os pais precisam oferecer. Se ele chorar é necessário dar leite, trocar, ninar entre outras coisas, mas, chega uma fase que a criança já começa entender e interagir e é neste momento que os pais devem começar a colocar as regras, mostrar os limites.

O bebê ainda não fala, mas, ele demonstra sua “raiva” através de gestos, como puxar o cabelo da mamãe, dar tapa no rosto do papai ou bater no animal de estimação. Alguns pais acham que a criança não faz por mal, e que ele não entende o que está fazendo, então, por isso, deixa pra lá e não corrige. É neste momento que os pais devem olhar nos olhos da criança, fazê-la prestar atenção e dizer que isso não se faz, que essa atitude é errada.

Não será na primeira vez que ela aprenderá, mas, todas as vezes que isso acontecer, os pais devem agir da mesma forma, até que irá chegar um momento que ela saberá que não deverá tomar mais aquela atitude, que existe um limite pra ela e se não obedecer terá consequências, como tudo na vida.

Conforme a criança vai crescendo as atitudes erradas das crianças vão se modificando e os pais devem estar prontos para corrigir e nunca deixar para depois ou simplesmente não corrigir, por menor que tenha sido o erro. Se caso seu filho de 1 ou 2 anos arrancar uma folha de uma planta por exemplo a primeira atitude que deve ser tomada é a reparação, dizer que isso não se faz e pedir para regar a planta que foi mal tradada.

Na fase de 3 anos ou mais a criança tem problemas em dividir seus brinquedos, e aprender a fazer isso será um grande desafio para ela.

O importante é sempre os pais estarem prontos a ajudar seu filho nesta fase, mantendo um tom de voz calmo, mas, firme. Não se surpreenda se ele tiver ataques de nervosismo, agressões físicas como mordidas e chutes, neste momento será necessário exigir um pedido de desculpas por esse comportamento e esperar que ele faça, mesmo que demore um pouco, o importante é não desistir.

Os pais devem, como sempre, incentivar e valorizar a ajuda da criança, mesmo que ela seja pequena e não faça as coisas com perfeição. Ela pode organizar os brinquedos do quarto, estender o lençol da cama, colocar a roupa suja no cesto, levar o prato para a pia ou colocar o lixo para fora. Essas atitudes podem fazer parte da rotina sem que se tornem um esforço para os filhos.

Não é uma tarefa fácil educar uma criança, mas atitudes simples, praticadas diariamente, fazem a criança entender, aos poucos, que ela não pode tudo e que na vida existem regras, tanto para adultos como para as crianças.

carlos
carlos
Médico Pediatra formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Fez Residência Médica em Pediatria pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Membro da Sociedade Brasileira e Paulista de Pediatria. Faz parte do Corpo Clínico dos Hospitais Albert Einstein, Sírio Libanês e Santa Catarina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *