Meu filho caiu. E agora?
9 de junho de 2017
Cuidados ao fazer o bebê dormir
12 de junho de 2017

Esta fase pode se considerar a mais difícil para muitos pais e até mesmo uma missão quase impossível!! Mas não se preocupe.Com uma boa dose de paciência, de pesquisa e análise com certeza os pais irão tirar de letra essa missão. Se você ainda não sabe em que escola irá matricular seu filho e está confuso com as inúmeras alternativas, colocamos algumas dicas importantes que poderão te ajudar a decidir.

Quando se vai escolher a escola para seu filho a primeira coisa que você deve ter em mente é que não existe uma escola perfeita e que agrade a todos. Se mostrarem a você uma escola perfeita, desconfie e pesquise mais.

Algo muito importante a ser dito é que todas as escolas têm pontos positivos e negativos. Uma boa dica pra começar é conversar com os pais dos alunos, professores ou outros profissionais da escola em que está pesquisando. Pese o que prevalece: os pontos negativos ou positivos.

Segue abaixo umas dicas para os papais se orientarem melhor e assim fazer a melhor escolha para seus pequenos:

1º – Linha pedagógica:é o primeiro item que se deve procurar e para isso a primeira coisa que tem que pensar é: Como é sua casa? – sua família tende para o tradicionalismo? Ou segue uma linha mais solta? Pensando nisso, você poderá escolher entre uma escola que segue a linha tradicional, construtivista, sócio-construtivista, ou Waldorf, o importante é que a criança sinta que a escola e sua família falem a mesma língua. Enquanto o ensino tradicional se assemelha à educação formal que muitos pais tiveram, a linha construtivista parte do pressuposto de que o conhecimento não é dado como algo terminado, por isso, ele seria construído, da interação entre aluno e professor e que a criança aprende a partir do seu próprio conhecimento. Já a linha Waldorf prioriza as necessidades do desenvolvimento do aluno. A trajetória da criança é composta por ciclos de sete anos, nos quais ela tem um tutor. As aulas do ensino infantil nesse sistema tem ênfase em artes e em trabalhos manuais, como marcenaria, culinária etc. Conversar com a coordenadora pedagógica da escola candidata é fundamental para conhecer qual é a linha que ela segue.

2º – Limpeza e segurança:este é um item muito importante a ser visto. Visite o banheiro da escola. O trocador para os bebês tem que estar impecável e os vasos sanitários adaptados para os pequenos. Se tiver escada e piscina, queira saber como é a dinâmica das crianças ali perto, eles ficam sozinhos na redondeza da piscina ou escada? Playground com brinquedo quebrado é inadmissível: num local onde a criançada corre e brinca sem parar, não é preciso de muito para provocar um acidente.

3º – Acolhimento:seu filho é seu bem mais precioso. Nem sempre dá para acertar na escolha da escola que o fará mais feliz de primeira, muitas vezes os pais só descobrem isso depois que ele já está estudando na escola, por isso é fundamental ver se a criança foi bem acolhida, se a professora foi carinhosa e se a turma é afetuosa. Algo fundamental e muito importante a ser feito e que pode sanar muitas dúvidas dos pais é levar seu filho na visita à escola, mesmo que atrapalhe um pouco a conversa inicial, mas, este é o momento de observar como ela será recebida pela equipe e observar como ela se sente lá. O acolhimento não deve acontecer só a com criança, deve também acontecer com os pais, principalmente se é a primeira escola do seu filho. Você terá que passar pelo temido período de adaptação, provavelmente irá querer saber de tudo o que acontece com ele lá dentro, como ele está se saindo. E se você não sentir receptividade da escola, tudo isso ficará muito mais difícil.

4º – Custo:Sim, ele é muito importante, pois, se os pais na emoção reservar a vaga para o filho e ele iniciar as aulas, se adaptar, fazer amigos e depois os pais perceberem que não fez a melhor escolha porque não “cabia” no seu bolso e fez na emoção, quem sai prejudicado é a criança. Claro que uma coisa é passar por uma crise financeira, por um desemprego e por isso ter que tirar a criança da escola, este é o momento de sentar com seu filho e explicar o que está acontecendo, independente da idade que ele tenha, converse na linguagem que ele irá entender.
Lembrando que custo, não é só o valor da mensalidade, deve somar a isso o valor da matrícula, do material, do uniforme, possivelmente de alguma refeição feita na escola, portanto, o que você terá que gastar é muito mais. Também avalie no sentido contrário, às vezes a escola oferece aulas esportivas, de línguas, em um horário extra e que já estão embutidas no seu valor mensal. Se você pretendia colocar seu filho para fazer natação, ou balé, inglês, ou música e iria pagar uma academia, ou uma outra escola para isso, é melhor refazer as contas para saber se a escola que inicialmente você estava achando cara, na verdade, não estaria barata, pois, se pagar todas as atividades extras curriculares que a escola já oferece, você não pagaria bem mais caro fazendo fora.
Mesmo sendo uma escola fora do que você pretende pagar, se ela é tida como uma escola de excelência vale a pena visitar para conhecê-la. Sabendo o que há de melhor por aí, você fica com parâmetro de comparação para escolher outra, que caiba no seu bolso. Procurando, você pode encontrar uma que apresente alguns benefícios da mais cara, mas, com uma estrutura mais simples.

Enfim, antes de escolher uma escola, pense em que tipo de formação você espera para seu filho, o que é importante para esta formação e qual é o seu papel nesta formação.

Não confie o futuro do seu filho totalmente a escola, pois o que mais vai fazer diferença na vida dele será o apoio da família. Em escolas públicas ou particulares, se o filho recebe limite, carinho e incentivo da família, seu futuro pode ser promissor.

carlos
carlos
Médico Pediatra formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Fez Residência Médica em Pediatria pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Membro da Sociedade Brasileira e Paulista de Pediatria. Faz parte do Corpo Clínico dos Hospitais Albert Einstein, Sírio Libanês e Santa Catarina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *