O Teste do Olhinho ou do Reflexo Vermelho
24 de abril de 2017
Febre é doença?
24 de abril de 2017

Dados recentes do Ministério da Saúde, demonstra que aproximadamente 70% das pessoas consultam os rótulos dos alimentos no momento da compra, porém, mais da metade não entende o significado correto das informações.

O objetivo maior é estimular que você e a sua família interprete de forma correta as informações disponibilizadas nos rótulos dos alimentos e saber mais sobre aquilo que você come.

Os dois pontos mais analisados na rotulagem pelos consumidores são: tabela nutricional e alegações de saúde contidas nos rótulos.

O que significa os itens da Tabela Nutricional presente nos rótulos?

– valor energético: é a energia produzida pelo nosso corpo proveniente dos carboidratos, proteínas e gorduras totais;

– carboidratos: são os componentes dos alimentos cuja principal função é fornecer a energia para as células do corpo, principalmente do cérebro;

– proteínas: são componentes dos alimentos necessários para construção e manutenção dos nossos órgãos, tecidos e células;

– gorduras totais: são as principais fontes de energia do corpo e ajudam na absorção das vitaminas A,D, E e K. As gorduras totais, referem-se à soma de todos os tipos de gorduras, tanto de origem animal quanto de origem vegetal;

– gorduras saturadas: tipo de gordura presente em alimentos de origem animal. O consumo desse tipo de gordura deve ser moderado porque, quando consumido em grandes quantidades, pode aumentar o risco de desenvolvimento de doenças do coração;

– gorduras trans ou ácidos graxos trans: gordura encontrada em grandes quantidades em alimentos industrializados. O consumo desse tipo de gordura deve ser muito reduzido, considerando que o nosso organismo não necessita deste tipo de gordura e quando consumida em grandes quantidades pode aumentar o risco de desenvolvimento de doenças do coração;

– fibra alimentar: está presente em alimentos de origem vegetal. A ingestão de fibras auxilia no funcionamento do intestino;

– sódio: está presente no sal de cozinha e alimentos industrializados. Deve ser consumido com moderação, uma vez que o seu consumo em excesso pode levar ao aumento da pressão arterial.

– vitaminas: são indispensáveis para o bom funcionamento do organismo, por isso são chamadas de substâncias reguladoras. A falta na alimentação ou quantidade insuficiente pode nos levar a adoecer. Vegetais, como verduras e frutas são ótimas fontes de vitaminas.

 

Alegação de saúde nos rótulos:cada vez mais os alimentos possuem informação nutricional ou benefícios à saúde como “baixo teor de gordura”, “baixo teor de sódio”, “fonte de fibras”, “livre de gordura trans”, etc. Estas alegações são utilizadas para apresentar os produtos como contendo propriedades benéficas adicionais de nutrição ou de implicações para a saúde.

Estas informações na embalagem dos alimentos são fortemente regulamentadas pela lei, que nos garante que sejam honestas e não sejam enganosas e que possam ser fundamentadas com provas científicas.

 

Curiosidade !!

Ao consultar a lista de ingredientes de um determinado alimento saiba que eles estão em ordem de quantidade. Por exemplo, o primeiro ingrediente citado da lista é aquele que possui maior quantidade quando comparado com os demais ingredientes.

 

 

 

carlos
carlos
Médico Pediatra formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Fez Residência Médica em Pediatria pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Membro da Sociedade Brasileira e Paulista de Pediatria. Faz parte do Corpo Clínico dos Hospitais Albert Einstein, Sírio Libanês e Santa Catarina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *