Qual é a posição correta para o bebê mamar?
7 de junho de 2017
Entenda melhor o que é ômega-6 e ômega-3
7 de junho de 2017

Época de férias e grande parte das famílias aproveita esse momento para viajar. Uma preocupação que surge é o que fazer em relação a alimentação dos bebês. A mudança do local e da rotina dos cuidados relacionados à alimentação merece um planejamento prévio.
Primeiro de tudo, se o bebê mama no peito tudo fica mais fácil e é esse um fator protetor a mais para ele que entrará em contato com um ambiente diferente. Se ele não mamar no peito (usa mamadeiras) e/ou se comer outras coisas (papinhas) alguns cuidados devem ser tomados.

Higienização dos utensílios (mamadeira, colheres, pratos)
Leve sempre dois exemplares de cada utensílio para que um possa ser higienizado enquanto outro está sendo utilizado.

Higienize todos os dias os utensílios que serão utilizados na alimentação da criança. Mergulhe todos em vasilha com água e hipoclorito de sódio (20 gotas para cada litro de água). Deixe de molho por 20 minutos, retire e deixe secar em temperatura ambiente, quando secos guarde em vasilha com tampa. Essa desinfecção dura 24 horas.

Preparação e transporte dos alimentos:
Prepare a fórmula infantil ou o leite da criança imediatamente antes do consumo. Não deixe mamadeiras preparadas, mesmo em bolsas térmicas ou geladeiras, não é possível garantir que a temperatura será estável e pode haver deterioração do alimento. A mamadeira deve ser consumida no máximo em 1 hora após o preparo e os restos devem ser desprezados.

Tenha certeza que a água a ser consumida é segura. Vale ferver por 15 minutos mesmo se ela for filtrada ou utilizar água mineral. Água contaminada é o principal fator de risco para ocorrência de diarreia e vômitos.

Em relação às frutas. Utilize as papas prontas ou leve frutas inteiras. Higienize as frutas antes do consumo (manter 20 minutos de molho encobertas por água e com 10 gotas de hipoclorito de sódio para cada litro), deixe secar em temperatura ambiente, armazene em vasilhas cobertas e na hora do consumo descasque, corte e ofereça para a criança picada, amassada ou raspada.

Em relação às papas de carne e legumes. Por mais cuidado que se tenha na preparação é difícil garantir a temperatura durante o transporte e armazenamento. Por isso durante o trajeto de viagem pode-se utilizar as papas prontas que podem ser transportadas em temperatura ambiente. Se houver possibilidade de se preparar a alimentação do bebê no local que a família ficará hospedada os alimentos devem ser consumidos após o preparo, sugere-se não armazenar.
Lembre-se que se o bebê for pequeno (< 1 ano) ele não deve consumir os alimentos de restaurantes, lanchonetes, etc. Eles não são adequados para essas crianças, elas precisam de alimentos complementares especialmente preparados para essa faixa etária, respeitando o que vinha sendo feito em casa.
Esses cuidados são importantes para que todos possam aproveitar esse momento especial juntos.

carlos
carlos
Médico Pediatra formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Fez Residência Médica em Pediatria pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Membro da Sociedade Brasileira e Paulista de Pediatria. Faz parte do Corpo Clínico dos Hospitais Albert Einstein, Sírio Libanês e Santa Catarina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *