Conheça o DHA – importante nutriente para a saúde do bebê
6 de junho de 2017
Dúvidas comuns sobre alimentação complementar
6 de junho de 2017

Se a criança ou adolescente ganhar peso mais do que deveria durante meses consecutivos eles terão sobrepeso e obesidade. O acompanhamento da condição nutricional regular pode ajudar muito a detectar quando isso acontece e evitar sua progressão. Para isso é importante frequentar o pediatra regularmente, mesmo que não haja nenhuma queixa ou problema de saúde.

É comum quem mora com a criança não perceber que ele está engordando, trata-se de um processo lento. O fato é que a criança obesa precisa de acompanhamento, para isso é muito importante que ela seja levada ao pediatra para que possa ser avaliada, examinada e realizado exames, se necessário, para que a família receba as orientações necessárias quanto a alimentação e atividade física regular.

Deixar o tempo passar, sem procurar orientação, não ajuda e só retarda a resolução do problema. Procurar dietas milagrosas, chás e proibição de alimentos, também não é a melhor forma de encarar o problema, pelo contrário, a criança está em fase de crescimento, procedimentos radicais podem prejudicar esse processo.

Dependendo da intensidade da obesidade e da presença de morbidades a ela associada o objetivo do tratamento é que a criança continue crescendo e não ganhe peso ou que tenha que perder peso com maior ou menor intensidade, essa pode ser a meta dos adolescentes que já completaram sua puberdade.

O importante é que quanto mais cedo a criança controlar o seu ganho de peso e melhorar da obesidade, terá menos chance de ser um adulto obeso. Hoje diversos estudos demonstram que uma alimentação saudável nos primeiros anos de vida, contribui para prevenção da obesidade e muitos destes estudos, associam o excesso de proteína ao rápido ganho de peso na infância que esta relacionado a obesidade futura,  tendo assim  menos risco para desenvolvimento de dislipidemia, hipertensão arterial, diabetes e alterações ortopédicas. De outra forma, o tempo pode passar e o tratamento pode ser mais complicado.

O que se sabe hoje é que a obesidade é uma doença que deve ser tratada precocemente e todos os membros da casa devem estar envolvidos na mudança de estilo de vida. A família toda deve estar ao lado da criança nesse desafio, cada membro dando sua colaboração.

carlos
carlos
Médico Pediatra formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Fez Residência Médica em Pediatria pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Membro da Sociedade Brasileira e Paulista de Pediatria. Faz parte do Corpo Clínico dos Hospitais Albert Einstein, Sírio Libanês e Santa Catarina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *