Por que o leite de vaca não é adequado para crianças menores de 1 ano?
6 de junho de 2017
Meu filho esta gordo. E agora?
6 de junho de 2017

Shot of a cute little girl enjoying a glass of milk

É a abreviatura em inglês de docosa-hexaenoic-acid ou ácido docosa-hexaenoico, um ácido graxo do tipo ômega 3.
O DHA ou Omega 3 ,principal componente da formação dos neurônios representa 15 % de todos os lipídeos do cérebro maduro.
Encontrado principalmente em peixes de água fria, como por exemplo, salmão, atum e sardinha, e outros alimentos ingeridos pela mãe ,como carnes, aves e gemas de ovos porém em muito menor quantidade .
Porque e como estimula o desenvolvimento do bebê?
O DHA atua na formação, no crescimento e no próprio funcionamento do cérebro.
A formação do cérebro no bebê se inicia a partir da 3ª a 4ª semanas de gestação e vai crescer 260% no ultimo trimestre de gestação. Após o nascimento este importante órgão do corpo humano continua em desenvolvimento até os 2 anos de vida, crescendo em 200%, e somente 21% restante até a idade adulta.
Por este motivo o desenvolvimento das funções cerebrais ,memória , raciocínio e visão é muito mais intenso nos 2 anos iniciais do nosso bebê ou também podemos dizer nos primeiros 1000 dias de vida, assim como é chamado este período.
Dos 6 meses aos 5 anos são necessários de 70 a 150 mg de DHA por dia.
O Leite Humano é o padrão ouro para a nutrição infantil, e uma boa fonte de DHA – desde de que a mãe tenha uma ingestão adequada do nutriente. Como é difícil a criança (e até o adulto) comer peixe, começam a chegar no Brasil alimentos enriquecidos com DHA, inclusive fórmulas infantis.
Para adultos, são recomendados 200 mg de DHA por dia. Um filé de 100 g de salmão silvestre, por exemplo, tem cerca de 1,4 g do nutriente, mas, como os que são vendidos no Brasil são criados em cativeiro (sem dados sobre a qualidade nutricional), o ideal é que o peixe seja consumido de duas a três vezes por semana por toda a família – até porque ainda não se sabe quanto do nutriente é absorvido pelo corpo.
Importante saber que os recém- nascidos possuem um fígado imaturo , deficiente e não vão conseguir fazer as reações necessárias para a formação dos ácidos graxos poliinssaturados: ômega 3 e ômega 6. Por este motivo é imprescindível receber essas moléculas prontas , direto do aleitamento materno natural ou através de fórmulas infantis especialmente projetadas com a adição destas partículas prontas, facilitando a absorção e permitindo todo o potencial de crescimento cerebral logo ao nascimento e até os 2 anos ou mais.

carlos
carlos
Médico Pediatra formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Fez Residência Médica em Pediatria pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Membro da Sociedade Brasileira e Paulista de Pediatria. Faz parte do Corpo Clínico dos Hospitais Albert Einstein, Sírio Libanês e Santa Catarina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *